Viver da fotografia: as oportunidades e os desafios para o mercado fotográfico em 2021

person holding black and white textile

A fotografia como negócio é fascinante por oferecer tantas frentes de trabalho. Se a escolha for ser fotógrafo então, existem inúmeras opções de segmentação para se trabalhar. Contudo, a fotografia não é só feita de cliques. Muitos vivem de imprimir, de soluções digitais e serviços que até poucos anos antes nem existiam. Esse conteúdo da FHOX traz uma visão para os segmentos observando tanto oportunidades quanto aqueles que indicam desafios consideráveis por conta da pandemia e da crise estendida. 

digital camera

Szabo Viktor


Fotografia de produtos e serviços de imagem para empresas em geral. O e-commerce cresceu muito em 2020 por conta da pandemia. Pequenos empresários precisaram de imagens para vender seus produtos e serviços. Quanto melhor a foto ou vídeo, melhor as chances de vender mais. Curiosamente esse mercado ainda parece desorganizado levando em consideração a quantidade de oportunidades e empresas de todos os tipos de porte no mercado nacional. Da lanchonete da esquina que virou “delivery” até o artesão que precisa vender seu trabalho. 

Para ficar de olho: não se trata só de fazer a “fotinha”. Pois existe espaço para serviços mais completos com pacotes que envolvem fotos, vídeos e imagens adaptadas para redes sociais e afins. O especialista em imagens tem grande espaço para atuar nesse mercado. Veja também: Vendas online e delivery são nova realidade para 69% das empresas (ecommercebrasil.com.br)

Dado da Veja de janeiro de 2021: Demanda recorde. As vendas de produtos on-line alcançaram em 2020 patamares inéditos na história do e-commerce. Primeiro semestre: 38.8 bilhões de reais em vendas. 47% de crescimento em relação ao mesmo período de 2019. 90.8 milhões de pedidos feitos. Crescimento de 39% em relação ao mesmo período de 2019. 

man wearing black sunglasses

Alex Iby


Fotografia de retratos. Esse mercado é do tamanho do Brasil. Quem não precisa de uma bom retrato para aparecer bem. Mais do que só uma fotografia…que tal um ensaio completo? E aí serve o retrato corporativo, retrato para autoestima. O caso é que um retrato pode servir para tantas coisas. Em tempos de redes sociais mais ainda. Pois podemos ter um pacote de imagens que nos mostrem bem as pessoas em fotos de avatar e afins. E dá para ir além. Levando em consideração que uma pessoa vai estar em muitas redes sociais e cada uma delas pode precisar de estilos de retratos diferentes. Retratos individuais ou coletivos. De uma equipe, da família e por aí vai. A nova fase dos smartphones com modo retrato e as próprias redes sociais estimularam essa oportunidade. Só que ao mesmo tempo indica um desafio para o profissional. 

Para ficar de olho: criar produtos impressos não só sofisticados, mas sobretudo criativos e em diferentes formatos para atender essa demanda. E mais: pensar nos retratos (híbridos) que misturam vídeo ou áudio também pode ser uma boa ideia para essa fase da fotografia com recursos como realidade aumentada e afins. Veja também: A fotógrafa que construiu um negócio de retratos de olho nas celebridades do TikTok | FHOX