Uma abordagem mais humana para o marketing em 2022

A fotografia lida com emoções, logo é muito natural usar esse lado emocional também para o marketing daqui para frente

Podemos fazer uma análise em retrospecto de 2020/2021 de que as coisas viraram de cabeça para baixo. A grande mudança inegável é a transformação que mesmo que você não acredite na pandemia ocorreu de qualquer forma. Impactou a economia, tecnologia e o comportamento. Pessoas consumindo de forma diferente e a fotografia no meio de tudo isso. Como fazer para atrair e manter clientes em um momento tão turbulento? Sempre cito Philip Kotler e Seth Godin quanto ao marketing. Eles são dois grandes nomes mundiais e se posicionam de forma distinta. Mas algo eles tem em comum nas suas últimas abordagens quanto ao marketing moderno: o lado humano nunca foi tão importante.

Sinto que o Godin é mais próximo como ideia para fotógrafos e negócios de fotografia. Ele comenta sobre a intrigante abordagem do “Mil Fãs Verdadeiros”. Busque um número viável para seu negócio para o mês/ano. Quantos clientes você precisa para tornar viável “viver da fotografia?”. Exemplo: 10 gestantes mês. 4 Ensaios Newborn. 4 casamentos…e assim vai. Veja, Godin não fala em buscar um número que vai te dar um belo faturamento. Na verdade, seria o que é viável. Mais importante para ele neste conceito é crescer organicamente e atingir em algum momento os 1000 mil fãs verdadeiros. Aqueles que não só te seguem, mas compram, indicam e confiam em você. De acordo com ele, com mil você vive bem e aqueles que atingem 10 mil enriquecem. Para fotógrafos, atingir mil parece factível, já 10 mil eu acho improvável.

Marketing não é sobre interromper, fazer spam e aquele mais do mesmo na divulgação e afins. Para Godin é sobre usar o poder das conexões do trabalho bem feito (os mil fãs ou seu menor número viável de clientes) para que te indiquem e comprem de novo. Usar não só o poder das histórias no marketing, mas tratar todo o processo como uma experiência para que essas pessoas se conectem com seu negócio de uma forma mais profunda. Claro, é mais fácil dito do que feito.

Godin traz um exercício interessante que eu compartilho com você que quer acertar seu marketing:

Defina seu número mágico do menor mercado viável. Cresça de forma consistente até chegar em mil fãs verdadeiros. E preencha essas promessas de marketing para seu negócio de fotografia:

1 – Meu Produto é para pessoas que acreditam……..

2 – Eu Vou Focar em Pessoas que Querem…….

3 – Eu prometo que se você se engajar com o que eu faço você terá o seguinte benefício…….

E por fim e não menos importante, tem a questão do posicionamento. Para Godin, a melhor forma de ganhar fãs verdadeiros é mergulhar na mente das pessoas. Entender que “melhor” não é uma decisão sua, mas sim de quem compra. E que para entender isso, você precisa ser muito curioso sobre o que as pessoas querem, consomem e pensam. Entender acima de tudo que encontrar a audiência certa na visão dele envolve escolher grupos cada vez mais nichados. Porque não dá para atender todo mundo…

Concordo com Godin que é marketing digital é mais sobre truques e engenhocas que se auto-alimentam do que resultados de longo prazo. No fim, ele nos diz que devemos olhar para nós mesmos primeiro e também para as pessoas que queremos servir. O marketing humano pede para você fazer essa avaliação pessoal e se conectar em todos os pontos do marketing de forma personalista. Ou como ele mesmo diz…

“É o marketing que fazemos para nós mesmo e por nós mesmos. A história que contamos para nós mesmos que pode fazer a diferença. É isso que vai fazer criarmos valor, que fará falta se não estivermos mais aqui”.

Se o que foi dito acima faz sentido para você. Então, uma ferramenta que criei recentemente pode te ajudar neste processo. O Plano de Marketing 2022 é uma forma humana e pessoa de ajustar o marketing. Saiba mais clicando aqui: Eu Quero Meu Plano de MKT

#fotografia #fotógrafo #marketingparafotógrafos #mercadofotográfico