Renomado fotógrafo conta como Canon o auxilia em grandes coberturas automobilísticas

Luca Bassani estará no Grande Prêmio de São Paulo – 2021 cobrindo a Fórmula 1 no próximo domingo, dia 14

Fotógrafo desde os 10 anos de idade, inspirado pelo avô que possuía diversas câmeras fotográficas, e apaixonado pelo automobilismo, já que também desde pequeno se envolveu com a vida da velocidade, Luca Bassani uniu essas duas atividades para se tornar um dos fotógrafos mais respeitados e conhecidos no meio. Luca foi responsável por registrar grandes momentos nas pistas e em autódromos. Em um deles ele reproduziu uma imagem clássica do esporte a motor no país: Nelsão, Nelsinho e Bia Figueiredo sentados nos boxes na inauguração do Kartódromo de Itu, em São Paulo, em 1994. Depois, ele teve a ideia de reproduzir a imagem 25 anos depois.

Luca Bassani também foi o responsável por registar, em um clique exato, a melhor foto do acidente entre Nico Hulkenberg, Fernando Alonso e Charles Leclerc na largada do GP da Bélgica, na curva La Source, em Spa-Francorchamps, em 2018. Sobre essa foto, ele conta que geralmente fotografa uma largada com uma lente menor, uma 70-200mm, por exemplo. Porém neste dia ele teve um insight e decidiu usar uma lente imprópria para a largada, a 600mm. O resultado deu muito certo.

Para poder exercer sua atividade de forma segura, o fotógrafo deve estar preparado para enfrentar algumas dificuldades que podem surgir durante o trabalho. “A rotina de um fotógrafo não aceita falhas de equipamentos. Faça chuva ou faça sol é preciso cumprir a missão, entregar o trabalho. Então é importante ter um suporte”, explica Bassani.

No caso, ele se refere ao apoio e assistência dada pela Canon por meio do CPS – Canon Professional Services – o programa de suporte que oferece aos fotógrafos profissionais benefícios como suporte com serviços técnicos e empréstimos emergenciais de equipamentos.

O amor de Luca pela Canon começou há muitos anos atrás. “Corri com a Formula Ford com a marca nos anos 80. Estou no CPS desde o começo do programa no Brasil”, afirma ele.

Luca Bassani é dono da única revista impressa sobre o universo de automobilismo no Brasil dando foco na Fórmula 1. Como viaja muito para cobrir as etapas da competição e também competições como Stock Car, Porche Cup, e demais eventos de automobilismo, o profissional conta sobre a importância de ter o suporte de uma empresa renomada e conhecida mundialmente como a Canon.

“O CPS é uma referência na vida de um fotógrafo de esporte, seja nas Olimpíadas, Copa do Mundo, Fórmula 1, etc. Por exemplo, já tive problemas no GP da Itália, GP da Espanha e o CPS estava no circuito. E você não só tinha seu item separado, como também eles disponibilizam o equipamento para você”, afirma.

Bassani conta uma experiência vivida no GP da Bélgica deste ano que foi interrompido após poucas horas por conta das chuvas, no Circuito de Spa-Francorchamps. “Neste dia fiquei na posição aguardando a largada por cerca de 4 a 5 horas. E por causa da chuva nós tentamos proteger ao máximo o equipamento. Eu estava com uma máquina minha e outra já do CPS já que sempre atuo com duas máquinas. A que foi emprestada pelo CPS não deu problema, mas a minha parou por algum motivo”, explica Luca.

“Costumamos dizer que quem possui duas câmeras, na verdade tem uma, e quem tem uma, acaba na verdade não tendo nenhuma. Isso é uma máxima para um fotógrafo. Então em Amsterdam me coloquei em uma situação complicada. Como não poderia ficar com uma câmera só foi necessário tomar duas atitudes, uma foi chamar Frits Van Eldik, fotógrafo holandês e embaixador Canon na Europa. Ele deu algumas dicas de como proceder e ajudou de alguma forma. Por conta da pandemia, o suporte presencial do CPS, precisou ser suspenso nas etapas da F1. Quem me socorreu de verdade foi o Marco Guimarães, do CPS no Brasil.  Marco Guimarães, representante do mercado profissional da Canon do Brasil é quem responde pela operação CPS no país e em grandes eventos esportivos onde o CPS costuma oferecer suporte. “Eu falei com ele, ‘Marco estou com uma câmera só que apresenta problema na bateria e uma outra que não funciona‘, então o Marco imediatamente acionou a Canon Europa e o Berend Jansses, representante do CPS na Holanda, que me emprestou outro equipamento para trabalhar, e foi meu herói”, contou ele.