O que você está comunicando?

Há alguns meses escrevi um artigo aqui na Fhox Online a respeito do poder de uma imagem e como reagimos instintivamente a elas. Tudo que vemos causam sensações e emoções em questão de segundos, e usar isso em nossas fotos causa um grande impacto. (se quiser ler clique aqui para acessar este artigo).

Hoje quero continuar este assunto, mas trazendo uma visão voltada para a nossa imagem pessoal. Uma coisa é certa: a forma como nos apresentamos comunica algo para os outros. Assim como falei no início, toda imagem transmite sensações e emoções, e nós também transmitimos com nossa aparência.

A grande pergunta que fica é: o que você está comunicando?

Além de fotógrafa, também sou consultora de imagem e, por isso, acho importante refletirmos sobre isso. Algo que achei interessante enquanto estudava para escrever este artigo é que a grande maioria das pessoas se preocupa com a imagem somente com a visão voltada ao mercado de trabalho. Poucas levam esta preocupação para sua vida pessoal. Mas se pensarmos que nós somos a mesma pessoa onde quer que estejamos, deveríamos ter esta preocupação em todos os aspectos de nossa vida, não é mesmo?

Acredito que este é o motivo de muitas pessoas se olharem em uma foto e não se reconhecerem totalmente. Talvez elas vejam ali somente uma fatia de quem são (ou nem isso).

Para entendermos um pouco mais sobre este assunto vamos imaginar o seguinte cenário: uma cliente pede para fazer fotos de perfil profissional e em seu briefing ela pede para transmitir poder e autoridade. Porém, durante a sessão você identifica que ela é uma pessoa doce, carinhosa e delicada. Existe uma grande probabilidade de ela ter problemas para se relacionar com clientes ou no mercado de trabalho se ela usar esta foto poderosa, pois quando alguém tiver o primeiro contato com ela vai esperar encontrar uma pessoa e encontrará outra.

Por isso, não adianta eleger um arquétipo para me comunicar com meu público. Ele pode não ser a minha essência e isso se revelará no primeiro contato que tivermos, causando decepção ou uma comunicação equivocada. Por outro lado, é importante termos consciência de quem somos e colocarmos na nossa imagem o reflexo da nossa personalidade. Aí sim teremos uma imagem coerente e forte, que poderá abrir muitas portas para nós.

Texto, Carta

Descrição gerada automaticamente

Mas como é possível criar uma imagem que me represente? Em primeiro lugar lembre-se que você não é uma pessoa em casa, outra com os amigos e outra no trabalho. Não somos mais adolescentes que precisam se vestir de determinada forma para ser aceita no grupo. Você é a mesma pessoa onde e com quem quer que esteja.

Em segundo lugar, é importante nos conhecermos. Quem sou eu? Quais são minhas preferências? Meu estilo de vida? Minhas necessidades e objetivos? Com este exercício tocamos na nossa essência que é a nossa personalidade e identificamos os nossos estilos. Aí percebemos que nem toda roupa me representa. Por isso, não faz sentido eu seguir a moda, mas usá-la a meu favor.

Deu para perceber que pensar na nossa imagem é muito mais profundo do que simplesmente pegar uma série de dicas na internet?

Mulher sentada sorrindo

Descrição gerada automaticamente