O poder das histórias no marketing da fotografia

Jo San Diego


Quero vender e vou divulgar mostrando o serviço e fazendo a propaganda. O roteiro é um clássico: faço minha oferta e divulgo nas redes sociais, site e email. Preparo um disparo no WhatsApp e espero os contatos. A forma e ações podem até mudar um pouco de um caso para outro, mas quase sempre segue essas práticas. Trata-se de um estilo de marketing 1.0 (vender um produto) e é assustador notar que boa parte das empresas ainda seguem nessa linha. Mais estranho ainda é ver que na fotografia essa prática é recorrente. E não dá para julgar essa tática. O motivo é simples: todos precisamos vender. O problema dessa ação é que ela é tática mesmo. Ou seja, não envolve nenhuma estratégia um pouco mais pensada. E aí começam promoções frequentes até chegar ao ponto de publicar com preço baixo como último recurso possível. Faz sentido fazer isso na fotografia? 

A história da fotografia mostra que o sucesso de marcas do ramo e dos artistas e empresas de foto sempre envolve “contação de histórias”. Na prática isso representa usar a matéria prima que é tão valiosa no ramo, o poder da imagem. Aqui podemos estender o assunto para fotos e vídeos. A combinação dos dois para tornar a história mais poderosa. 

selective focus photography of boy wearing black Batman cape

TK Hammonds


Os pontos importantes para contar uma boa história:

  1. você não é o herói da história. Se o produto virou colaboração não dá para ignorar o que as pessoas querem. Isso quer dizer criar para elas experiências. Quer dizer ouvir. Na parte da divulgação os fotógrafos e negócios de fotografia que mais se destacam colocam o cliente como herói nos conteúdos de divulgação. E contam histórias mostrando essa jornada. 

  2. Seu cliente é o grande herói e você tem que ser o guia. O que quer dizer mostrar que o seu negócio vai indicar o caminho. Aquela sessão fotográfica divertida com a cara das famílias. De criar pensando naquilo que essa pessoa acredita e gostaria de ver. Logo no marketing de conteúdo você tem que mostrar como é seu papel de mentor nessa história. Qual a solução que você vai me dar? 

man holding lighted gas lantern
  1. o guia tem um plano. Qual é esse caminho que vai fazer a pessoa que te contratar ter uma vivência especial? Você vai resolver a questão com memórias impressas marcantes? com um álbum diferenciado? Qual é seu plano para essa pessoa?

  2. você conduz a experiência. O guia não é o herói mas conduz pela trilha. Mostra quais etapas e que caminhos as pessoas vão passar ao te contratarem. Não dá para ser guia e protagonista ao mesmo tempo. O problema é que normalmente negócios de foto e fotógrafos querem ter o papel de protagonismo na história. E não dá…