NFT: a revolução para a arte digital começou?

Who Is Beeple? The Digital Artist Who Brought Crypto to Christie's. - The New York Times

A obra de Beeple que vale mais do que muitos quadros de Picasso. Feito em JPEG. “Everydays — The First 5000 Days” e a terceira obra de arte mais cara vendida por um artista em vida, apenas ultrapassado por Jeff Koons e David Hockney.

O primeiro contato que tive com NFT foi em uma matéria da Wired de janeiro. O artigo sobre tendências falava dos aspectos promissores da tecnologia. Mas antes é preciso esclarecer: o que diabos é NFT? Non-Fungible Tokens é um ativo digital único. Pode ser traduzido como tokens não fungíveis. O que na verdade só complica mais as coisas. Para explicar de forma simples basta encarar um NFT como um selo que não pode ser substituído. Algo que mesmo digital é único e autêntico. O conceito do NFT está sendo aplicado com obras físicas e digitais e isso é fascinante e ao mesmo tempo polêmico. Na prática vemos artistas criando NFTs de obras reais e vendendo como se fossem ações únicas dessas peças. Imagina que você tem uma foto física e resolve criar NTFs para essa peça impressa. Pois é possível. Isso porque você pode associar o ativo digital a essas obras concretas e definir as condições, valores e quantidades. Por outro lado, temos o aspecto mais valioso na minha visão. Que é a obra digital ser convertida em NFT. O artista define que uma foto ou vídeo será único ou com uma quantidade limitada. Quando você atribui um NFT a uma obra ela se torna única, exclusiva. Vale destacar que a NFT surgiu em 2017, nem é tão nova assim.

You can now own "authenticated" digital artwork. Is that a good thing? -  Marketplace

O que o blockchain tem a ver com isso? o site Gizmodo explica o conceito muito bem:

Por ser uma tecnologia 100% digital, o NFT precisa ter um mecanismo de funcionamento mais técnico. E isso é feito baseado nos princípios do blockchain, um gigantesco arquivo digital que computa milhares de transações e distribui os registros de cada uma delas em várias máquinas espalhadas pelo mundo.

O sistema, que ganhou projeção por ser o mecanismo descentralizado usado por moedas criptografadas (como o bitcoin), é formado por blocos encadeados extremamente seguros que carregam consigo uma assinatura única. Cada bloco tem essa assinatura, que é cumulativa — ou seja, o bloco posterior vai conter os dados e a assinatura do bloco anterior mais os próprios dados.

NFT — Everything you need to know about non-fungible tokens - Sebastian Buza's Blog

Cada bloco é ligado ao anterior por um código chamado “hash”. Conforme novos blocos vão aparecendo, o hash cria uma corrente de blocos, formando assim o blockchain. Além disso, toda a “biblioteca” do blockchain, dividida entre várias máquinas espalhadas no mundo, é pública, tornando a tecnologia muito transparente.

Por esse motivo, o NFT viu no blockchain uma maneira prática e segura de completar a venda de ativos entre vendedores e compradores, já que cada obra é autenticada individualmente. A grande maioria das negociações de compra desses ativos é feita usando criptomoedas, embora também seja possível vender ativos NFT por meio de moedas tradicionais.

  1. Agora em março, o artista americano Beeple colocou à venda o token único de uma colagem com cinco mil imagens digitais que ele criou diariamente desde 2007. A venda aconteceu pela casa de leilões Christie ‘s. O preço: US $69 milhões (R $382 milhões).

  2. Também em março, uma empresa queimou um painel feito pelo artista Banksy. Depois, colocou o vídeo da obra queimando como um NFT e vendeu o clipe por US $380 mil (R $2,1 milhões).