IMS faz comunicado com nota de repúdio sobre uso indevido de imagem do acervo em montagem política

IMS repudia montagem em foto compartilhada por primo dos Bolsonaros sobre ditadura militar - Folha PE

A foto com a montagem sem autorização que foi usada na internet


O Instituto Moreira Salles (IMS) fez um comunicado com nota de repúdio por conta do uso sem autorização da foto de Evandro Teixeira. A notícia foi divulgada em sites de notícia e a nota do IMS está nas redes sociais.

“O IMS informa que está tomando as providências necessárias para que a imagem produzida a partir da obra, deturpada em seu sentido e intenção originais, seja imediatamente retirada das plataformas e meios digitais em que está sendo divulgada. A imagem original de Evandro Teixeira foi usada numa fotomontagem não autorizada publicada nas redes sociais por um apoiador do presidente Jair Bolsonaro. Nela, o presidente aparece, de uniforme de futebol, tomando a frente dos soldados da PM para chutar e agredir o manifestante em fuga”.


Baiano nascido em 1935, Evandro Teixeira saiu de Irajuba, povoado a 307 quilômetros de Salvador, para fotografar o Brasil. E fez isso tão bem que é difícil dissociar seu nome de qualquer evento no país na segunda metade do século XX.  Em quase 70 anos de atividade, 47 deles no Jornal do Brasil, registrou o golpe militar de 1964 e as manifestações estudantis de 1968, eternizou em imagens icônicas Pelé e Ayrton Senna, acompanhou a visita da Rainha Elizabeth e do papa João Paulo II, documentou fome e pobreza, mas também carnaval e festas populares. Política, esporte, moda, comportamento, nada escapou às suas lentes. É dono ainda de uma produção autoral importante, na qual se destaca o projeto sobre Canudos. Esse conjunto monumental, com mais de 150 mil fotos, está desde novembro de 2019 sob a guarda do IMS. Fonte: IMS

#fotojornalismo