Fotografia NFT e as nomenclaturas limitantes

Recebi algumas mensagens sobre a novidade do NFT. Gente que atua na fotografia e que não vê sentido na quantidade de notícias sobre a tendência

De tempos em tempos surgem mudanças. Transformações que pedem uma nova postura e que nos dão algumas alternativas: negar, ignorar ou abraçar a novidade. Diante desse quadro qual seria o futuro de um fotógrafo com a chegada da fotografia digital no começo do milênio? Quem negou o digital ficou como? Claro, no caso da fotografia NFT a história é outra. Até porque é algo que ainda não está consolidado (bem longe disso aliás). O fato é que as indicações são mais favoráveis do que qualquer outra coisa. A nova fase da internet (Web3) conversa com essa tecnologia e está integrada a ela. E com o avanço de marcas, artistas e a adesão das plataformas…vale lembrar que Adobe, Meta (Insta/Face), Microsoft, Twitter e outras grandes empresas estão trabalhando nas bases dessa nova etapa.

Uma das perguntas que me fizeram: por que falar tanto de NFT? porque se o retorno do valor da fotografia está nisso, então é para lá que vou olhar. Mas e a queda no valor das criptos? ou a questão da sustentabilidade? e como justificar valores tão altos em algo que é digital?

Essa é a vantagem e ao mesmo tempo a desgraça da fotografia digital. Ela por si só ajudou a democratizar a criação de imagens, mas ao mesmo tempo reduziu seu valor ao mínimo e chegou na era da foto pelo menor valor possível. Logo, para nós que ficamos tanto tempo sob a influência do digital…a ideia de cobrar bem nesse ambiente parece inacreditável.

Nos últimos meses vi profissionais mudando a vida com a nova tecnologia e porque abraçaram de verdade o NFT. O termo é ruim, mas é só um momento com essa nomenclatura. Assim como não se fala mais em fotografia digital…acredito que em questão de tempo teremos o mesmo quadro para essa novidade. Ativos digitais único, criptoarte, colecionáveis digitais…são várias formas de chamar o mesmo assunto. O importante é que mesmo sendo “online” é valioso e reconhecido. Isso ocorre devido às plataformas que convertem e validam essa tecnologia. Se as marcas mais valiosas do mundo e grandes nomes da arte estão abraçando essa dimensão de possibilidades (que de novo, se conecta com a nova fase da internet), então sim, eu vou olhar, falar e bater muito nisso. Eu quero ver a fotografia valendo mais. E é algo que vejo com o NFT. Se você quiser saber mais e participar disso…então conheça minha iniciativa NFT para Fotógrafos clicando aqui: NFT para Fotógrafos(as)

#NFT #fotografia #fotografianft #mercadofotográfico #instagram #fhox

0 comentário