Fotógrafos brasileiros ganham prêmio de melhor foto do Rally Dakar

Marcelo Machado de Melo e Magnus Torquato, ambos membros CPS da Canon, compartilham vitórias e experiências em coberturas de grandes eventos

Você pode achar que os fotógrafos Marcelo Machado de Melo e Magnus Torquato têm apenas a profissão em comum, porém as semelhanças vão muito além. Ambos são vencedores do Emilie Poucan de fotografia, prêmio dado à melhor foto registrada no Rally Dakar.

Em 2019, o vencedor foi Marcelo, enquanto que neste ano de 2022 o prêmio de melhor imagem foi para Magnus.

“Eu costumava dizer que era o único brasileiro que tinha ganho este prêmio, agora vou dizer que fui o primeiro brasileiro”, brinca Marcelo Machado sobre a conquista do amigo.

As coincidências não param por aí, os dois são amigos de longa data e compartilharam em seus currículos eventos importantes registrando momentos marcantes, como aconteceu no Rally Dakar 2022.

Outra semelhança entre eles é que ambos utilizam câmeras e lentes Canon e fazem parte do CPS – Canon Professional Services – programa de suporte a fotógrafos profissionais, com benefícios exclusivos, como empréstimo avaliativo de equipamentos, desconto em produtos e serviços Canon, suporte em eventos, entre outros.

“Entrei no programa quando fui cobrir o meu primeiro Rally dos Sertões. Vi que precisava de um apoio no evento, ter algo a mais, aí conheci o CPS e hoje não vivo sem. Não tem como fazer um grande evento sem o CPS”, conta Magnus. Ele explica que utiliza Canon desde 2012, quando trocou seu antigo equipamento por produtos da multinacional.

“Fui trabalhar com fotografia e me apaixonei pela profissão. Depois, por meio de um amigo, descobri sobre o Rally, e desde então comecei a me especializar. Fazia todo tipo de prova, Ironman, corridas de rua, etc. Até começar a cobrir o Dakar”, explica.

Magnus Torquato explica que fez a foto ganhadora do prêmio Emilie Poucan com uma Canon EOS 1DX Mark II e uma lente EF 70-200mm f/2.8L IS II USM.

“O equipamento e o talento andam juntos. Minha confiança é a de que se eu fizer a minha parte o equipamento vai me garantir. É um conjunto que faz com que o resultado seja uma foto perfeita. Para mim, o suporte do CPS auxilia para que nós fotógrafos não fiquemos na mão. É uma segurança”, termina ele.

O profissional Marcelo Machado de Melo, foi ganhador do mesmo prêmio em 2019, curiosamente também com uma foto feita com uma câmera Canon EOS 1DX e uma lente EF 70-200mm f/2.8L IS II USM.

Assim como Magnus, Marcelo já cobriu diversos eventos como Copa do Mundo, Olimpíadas, Rally dos Sertões e o Dakar.

“Até 2015 eu usava outra marca, aí teve a Copa América no Chile e o CPS me emprestou equipamentos. Como na época eu estava pensando em trocar de equipamentos e senti confiança no suporte técnico oferecido pela Canon, não pensei duas vezes. O apoio oferecido pelo CPS é essencial para realizarmos um trabalho com qualidade e mais seguro”, conta Marcelo.

Recentemente, o fotógrafo testou a mirroless da Canon, a EOS R5. Ele conta que tinha uma certa resistência em migrar para mirrorless, mas após aceitar o empréstimo do produto pelo CPS e utilizá-lo em exaustão, pode confirmar o que é dito por quem já trabalha com a R5: a câmera realmente impressiona.

“Eu fui resistente a mirrorless por muito tempo, não acreditava que seria justificável a migração. Falei com o pessoal CPS no Brasil e eles me propuseram a levar a EOS R5 para cobertura do Dakar 2022. No primeiro dia que utilizei, ela me ganhou. É um equipamento muito impressionante. E não falo apenas na qualidade de imagem, que é perfeita, mas também nas funcionalidades”, fala ele.

“Um dos maiores desafios quando cubro um evento é subir a foto rapidamente, para que sejam postadas nas redes. Antes era preciso ter o computador ou acessórios de transmissões dedicados (WFT ou cabos e adaptadores). Hoje, com a R5, é apenas com um clique. Ela tem um bluetooth muito rápido, além de conexão direta via FTP conectando com a internet do celular”, explica.

Outro ponto destacado por Marcelo é em relação ao foco. “O foco dela é incrível, ainda mais para mim que faço muito esporte. Basta tocar onde você quer o foco e ela atende de forma rápida e prática. A câmera não gera quase nenhum ruído na imagem de longa exposição, mesmo em ISO mais alto”, diz o fotógrafo.