Do mercado financeiro para o universo da fotografia

A fotógrafa Fernanda Fernandes possui uma trajetória como a de muitos outros profissionais, que decidem se entregar à paixão pela fotografia. 

Antes de tornar-se fotógrafa, Fernanda percorreu alguns caminhos. Ela deixou uma carreira sólida no mercado financeiro e hoje já acumula diversas exposições no Brasil e no exterior, além de uma porção de ensaios.

O perigo e o desafio a fascinam desde a época em que atuava no mercado financeiro, carreira iniciada aos 18 anos, quando ingressou no Chase Manhattan Bank como trainee. Alguns anos depois passou para a área de consultoria financeira. Na sequência foi para a CCF e, por último, esteve no Merrill Lynch.

Fernanda Fernandes

“Aos 12 anos eu estava assistindo a um noticiário na TV com meus pais quando eles começaram a falar sobre a primeira mulher a se tornar presidente do Federal Reserve (EUA). Naquela época, havia quatro elementos sobre ela e seu trabalho que me despertaram interesse: poder, desafio, estilo de vida e o cenário estressante dos negócios”, explica Fernandes.

Ela sempre gostou de participar de maratonas e de correr ao ar livre. Durante sua primeira maratona tomou uma decisão que mudaria sua vida: decidiu parar de trabalhar na Merrill Lynch para cuidar da filha e poder vê-la crescer. 

Fernanda Fernandes

Alguns anos depois chegou um momento em que ser esposa e mãe não era suficiente. Foi quando saiu em busca de algo desafiador e empolgante, como era o mercado financeiro.

“A fotografia chegou através de várias fontes e ao mesmo tempo. Mas quando um amigo me convidou para ver uma exposição sobre o Cangaço, eu me deparei com uma foto que, literalmente, me deslumbrou. Naquele momento notei que a fotografia era mais do que apenas um clique. Tratava-se realmente de um conjunto meticuloso de coisas, antes do momento do clique”, explica Fernanda.

Conheça mais sobre o trabalho de Fernanda Fernandes 

Fernanda Fernandes

Fernanda Fernandes
Fernanda Fernandes
Fernanda Fernandes