Fotojornalismo 1 mês atrás | Colaboradores

Fotojornalista brasileiro se destaca em competição internacional de fotografia urbana

A competição desafiou fotógrafos amadores e profissionais

por Revista FHOX

Contribuindo para enriquecer o fotojornalismo brasileiro, Fabio Teixeira, 39, começou a fotografar aos 17 anos, em 1993, no interior de São Paulo. Hoje, com o passar do tempo, ele vem ganhando cada vez mais o mundo com as suas imagens.

1-Lugar-do-prêmio-latino-americano-de-fotografia-documental-2016.Fabio Teixeira

Natural de Piracicaba, há sete anos reside no Rio de Janeiro. E foi em solo carioca que registrou cenas cotidianas premiadas Brasil a fora desde 2015. O olhar preciso de documentarista não deixa escapar o que muitas vezes passa despercebido aos mais apressados.

Recentemente foi premiado na “Urban Photographer of the Year 2016”, competição de fotografias urbanas, promovida pela CBRE Group, empresa de serviços e investimentos imobiliários situada em Los Angeles.

1-Lugar-do-prêmio-latino-americano-de-fotografia-documental-2016Fabio Teixeira

A competição desafiou fotógrafos amadores e profissionais a capturar a essência do ambiente urbano, Teixeira levou o segundo lugar com uma foto intitulada “Brincando no Poço”, onde ele registrou três meninos brincando em um poço de água poluída, em uma invasão no antigo prédio da Oi, no Rio de Janeiro.

“Fiquei muito feliz por saber que meu trabalho está sendo reconhecido fora do Brasil, é sinal que estou no caminho certo”, comemora, afirmando que a imagem ainda fará parte de um livro que será publicado pelos idealizadores do concurso.

1-Lugar-do-prêmio-latino-americano-de-fotografia-documental-2016-1Fabio Teixeira

Em outubro de 2016, ganhou o “21º Concurso Latino-Americano de Fotografia Documental – O Trabalho e os Dias (Los Trabajos y los días)”, realizado pela Escuela Nacional Sindical, na Colômbia.

O reconhecimento veio pela série de imagens de crianças que fazem a limpeza dos túmulos no cemitério da Favela do Caju, zona norte do Rio de Janeiro. Esse mesmo trabalho lhe trouxe o prêmio MPT de Jornalismo no mesmo ano.

2-lugar-no-prêmio-urban-photographer-of-the-year-2017Fabio Teixeira

Para ele, não existe um jeito certo de fotografar, pois cada fotógrafo tem uma linguagem. “A partir do momento que você tem seu próprio discurso, você usa sua própria técnica, ou seja, cada um fotografa de um jeito”, explica.

Segundo Teixeira, quando se faz a documentação de vidas alheias, a simplicidade e humildade devem ser o alicerce de tudo.

Crianças-e-adolecentes-nadam-nas-aguas-poluidas-da-praia-de-ramosFabio Teixeira

“Procuro buscar a essência das histórias. Os momentos mais belos são os momentos mais simples. Sempre observo cores e procuro chegar o mais próximo da perfeição nos enquadramentos, não sou perfeito, nunca vou ser, mas sempre vou procurar melhorar a cada fotografia”, finaliza.

Para conhecer outros trabalhos do fotógrafo: Site oficial: www.fabioteixeiraphotographer.com

Thalita Monte Santo, especial para a FHOX

Notícias relacionadas