O Rei dos GIFs (Um ano depois)

GIPHY vai muito além dos arquivos engraçadinhos

por Revista FHOX Publicado há 3 meses atrás | por Leo Saldanha

Giphy-Studios-1200x600

Faz mais ou menos um ano que postei esse texto aqui no site:

GIPHY surgiu em 2013 e conta com um time de 42 funcionários. O CEO, Alex Chung, criou um verdadeira empresa de mídia com GIFs que já quase foi comprada pelo Facebook. O site recebe 100 milhões de visitantes por mês e 4 bilhões de hits no API. Tudo para gerar 25 bilhões de GIFs. A GIPHY cresceu cinco vezes em valor só neste ano. Talvez parte do sucesso seja a integração da ferramenta com gigantes como Facebook Messenger, Slack, iMessage e até no Tinder. A empresa passou a criar GIFs promocionais para grandes marcas. Fez isso para a último filme do Guerra nas Estrelas, por exemplo. O próximo passo? Giphy TV. Que Segundo Chung dará uma nova forma de zapear a televisão. 

Untitled-6

Resolvi retomar o assunto porque a empresa é a melhor representação das novas empresas que faturam com a fotografia (e vídeo) como moeda digital. A marca lançou um estúdio para criação de conteúdo próprio. Isso fez com que a empresa fosse além de ser só um intermediário ou um site de GIFs. Agora eles criam material original.

via GIPHY

GIPHY Studios foi inaugurado em Los Angeles como uma estrutura de apoio e desenvolvimento das animações. O volume de criações do estúdio nesse momento é de 2 mil a 3 mil GIFs semanais.

Untitled-44

A marca fez ainda um sistema de suporte batizado de GIPHY Creation Tools para que os parceiros desenvolvam suas peças da forma mais fácil possível. A ideia não é nova. Basta lembrar que o YouTube conta com estúdios em várias partes do mundo (inclusive no Brasil) seguindo na mesma linha. Só que diferente do YouTube, Giphy Studios também vai aos eventos para ajudar a promover e gerar GIFs personalizados com direito a site, etc.


Mais do que faturar com esse tipo de arquivo, a empresa digital quer estimular a criação de conteúdo original (nos moldes da Netflix). Querem  também entender e melhorar essa tecnologia. E nada melhor do que ter um estúdio e fazer testes para compreender e ajustar essa dinâmica. Quem sabe assim eles descobrem o que torna um arquivo viral ou não.

via GIPHY

Um dos parceiros nessa evolução da marca são os clientes. Uma aliança interessante. Pois assim eles geram conteúdos exclusivos. Isso quer dizer: GIFs divertidos (e únicos) para postar nas redes sociais ou na internet. Um exemplo são canais de TV norte-americanos que usam esses arquivos animados para promover programas e atrações de uma forma inusitada. O famoso Saturday Night Live é um deles. E afinal, quem não curte um GIF?

via GIPHY

Outro ponto importante são as métricas. GIPHY mede e ajusta tudo para atingir o público-alvo. As métricas facilitam o direcionamento para os usuários que entram no site. Tanto para datas comemorativas quanto outras ações especiais. Curioso é que hoje um dos principais concorrentes é o Instagram. Como assim? Sabe o app Boomerang? Pois é, aquilo ali é basicamente o GIF do Instagram.

O fato é que a GIPHY está avaliada em mais de 300 milhões de dólares e atende mais de 150 milhões de visitantes mês que enviam mais de 1 bilhão de GIFs por dia!!! Estão ganhando dinheiro? Parece que sim com a nova estratégia do GIPHY Studios. Um conceito que surge justamente para criar peças exclusivas para clientes como a rede de TV NBC, World Trade Center, Nike e McDonald’s. E eu achando que GIF era só uma resposta engraçadinha no WhatsApp ou no Facebook.

giphyseriesc

Notícias relacionadas