O “eu fotografico”

Alexandre Urch fala sobre sua experiência como palestrante e sobre fotografia

por Revista FHOX Publicado há 1 ano atrás | por Laís Fernandes
       Alexandre Urch

 

Olá caros leitores, cá estou eu com mais um texto, bem atrasado, diga-se de passagem. E foi justamente este atraso na entrega que me deu a inspiração para o assunto que vou tratar.

Quem me acompanha nas redes sociais deve ter percebido que ando ministrando diversos workshops e palestras Brasil afora e isso tem me tomado um tempo precioso. Um tempo que para quem é fotógrafo e não professor/palestrante não volta.

Acho incrível ver salas cheias de pessoas querendo ouvir minhas histórias e experiências dos meus 15 anos de fotografia, mas não nasci para isso. Para mim, ser fotógrafo não é uma profissão, é um estilo de vida. Minha alegria é atrás da câmera, tocando meus projetos, vendendo meus trabalhos e minhas fotos. Meu negócio não é na frente dos holofotes e sim atrás deles, quieto, praticamente invisível.

No meio desses workshops e palestras ainda fiz dois trabalhos incríveis que acabaram ficando em segundo plano, ofuscados por textos e apresentações no Power Point.

A foto que ilustra esse pequeno texto foi feita num pequeno descanso onde aproveitei para fotografar e dar risadas junto de alguns amigos. Um simples instantâneo analógico pela janela do trem que me permitiu sair da frente do computador, das reuniões, das perguntas, dos e-mails e telefonemas.

Quem deve aparecer é a fotografia e não o fotógrafo. O ato fotográfico é a minha recompensa, é na foto impressa que me realizo, não entre textos e plateias.

Até o próximo texto!

Notícias relacionadas