Exposições 1 ano atrás | Redação

Artista apresenta obras inéditas em exposição que marca a abertura de seu ateliê

Na performance “CAPS LOCK: A mãe natureza e a filha da internet”, a artista se veste como uma boneca em diferentes situações

por Revista FHOX
caps-lock-1Reprodução

Até 25 de outubro a artista Talitha Rossi apresenta a exposição “CAPS LOCK: A mãe natureza e a filha da internet”, no segundo andar do mais novo centro cultural da cidade, o Z42, no Cosme Velho. A exposição terá 18 obras inéditas, dentre instalações, fotos-esculturas, vídeoarte e foto-performances, produzidas nos últimos dois anos no Brasil, na Alemanha, na Cracóvia e em Portugal.

A mostra será acompanhada de um texto-poesia de Sinhá, feito para esta série. No espaço anexo, a artista exibirá uma retrospectiva de trabalhos antigos em pequenos formatos, incluindo instalações feitas com cristais, lã e madeira, além de também apresentar fotografias, bordados e colagens.

caps-lock-3Reprodução

A mostra teve origem com a performance homônima, em que a artista empresta seu corpo para a sua famosa personagem “Boneca”, criada no inicio de sua trajetória como um croqui. “O objetivo é registrar a geração de jovens imediatistas viciados em wifi através de uma personagem sem olhos que transita livremente entre a natureza e a cidade em busca da sua real conexão. Solidão e multidão fazem parte desta busca”, conta a artista.

Na performance “CAPS LOCK: A mãe natureza e a filha da internet”, a artista se veste como uma boneca em diferentes situações e lugares, no Brasil e no exterior. Os registros da performance, em fotos e em vídeo, estarão na exposição, assim como foto-esculturas.“Minha série passeia em temas como o re-despertar feminino, o corpo, a geração Y, o narcisismo e o visível e o invisível”, conta.

caps-lock-6Reprodução
CRÍTICA

Através de seu trabalho, Talitha Rossi faz uma crítica à Geração Y, sua geração. “Há uma fobia social e uma supervalorização de falsas pessoas que se alimentam do ego virtual para se sentirem amados e aceitos na sociedade. Os padrões de beleza estão distorcidos, o culto ao corpo perfeito é exagerado, o estímulo pro consumo de massa é agressivo, a privacidade invadida virou status virtual. Surge uma nova linguagem escrita por símbolos, o convívio corporal tomou lugar para o convívio por telas e o instantâneo não vai ficar para memória. Pois não há registros em tempos de memórias curtas. Não há pensamentos à longo prazo. Os relacionamentos amorosos estão por um fio”, afirma.

Para a artista, esta nova geração é como a sua boneca. “Esta nova geração parece ter sido fabricada, embalada e rotulada em série. Movimentam-se e falam roboticamente ao dar corda, feito bonecos.  Pessoas dentro de um corpo vazio, sem órgãos”.

caps-lock-5Reprodução

Serviço

O que
CAPS LOCK – A mãe natureza e a filha da internet
Quanto
Entrada franca
Onde

Espaço Z42, segundo andar
Rua Filinto de Almeida, 42 – Cosme Velho, RJ

Quando

Até 25 de outubro

As informações acima são de responsabilidade do estabelecimento e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Notícias relacionadas